sábado, 17 de setembro de 2005

Chuva de cinzas

Quando eu nasci choveu sangue, minha mãe falou. Contei pras minhas amigas mas elas não acreditaram em mim. A chuva era ácida e queimou os meus olhos. Por isso eu vejo em preto-e-branco. A chuva era cinza. A cinza queimou os meus olhos. Eu pedi pra minha mãe me contar a verdade. Meu pai vivia pedindo pra ela parar de fumar. Ela parou de fumar depois que eu nasci. O mundo dela também ficou preto-e-branco. E eu não lembro do meu pai. Minha mãe não fala dele. Ela só diz que choveu sangue.

Nenhum comentário: