segunda-feira, 21 de julho de 2008

Aroma

Agora eu sei como o cara d’O Cheiro do Ralo se sente. Digo “o cara” porque não me recordo dele ter um nome. Mas digo isso não pelo fato dele não ter nome, porque eu tenho e conheço muito bem o meu (só tenho sobrenomes meio obscuros), e sim por causa do cheiro. Ou dos cheiros. O cheiro do ralo também me persegue. Pinçadas aromáticas cutucam meu cérebro calejado de enxaquecas a ponto de me deixar atordoada. Nem sempre provenientes de um ralo, mas também de uma privada, ou até mesmo de uma colega de universidade com um perfume que mais parece A Fantástica Fábrica de Chocolates. Independente de suas procedências, eles pululam e chafurdam em minhas narinas como porcos na lama.

3 comentários:

DuduZinho disse...

Thais, vc esta com inveja do perfume da colega da facu????rssssss

Thaïs disse...

Nossa, como você descobriu? Hehehehe...

DuduZinho disse...

Digamos que sou muito atencioso nos detalhes dos seus textos....