segunda-feira, 12 de abril de 2010

A cerca

O tempo passa
algumas coisas mudam
outras não.

Não tenho mais aquela borboleta
que um dia desenhaste.
Partiu-se.

Mas no meu quadro
resta aquela flor
presa
tentando fugir da cerca
que a cerca.

9 comentários:

  1. realmente ta cutindo uma poesia hein! Ficou bonita essa, acho que a melhor sua até então.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito dessa.
    Tá uma amor.
    Saudades de ti flor!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho até vergonha de dizer que faço poesia, Samuel, porque li tão poucas na minha vida. Mas sabe quando você tem a necessidade de falar alguma coisa? Foi o que aconteceu. As lembranças vieram e aí saiu assim ;)

    Que bom que gostaram.

    Saudades de você também, querida!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo09:01

    Gostei muito dos dois últimos versos.
    "tentando fugir da cerca que a cerca"
    agora tenho que entender o porque deles terem me aguçado a este ponto.

    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  5. Acho ele bem sonoro...

    E obrigada ;)

    ResponderExcluir
  6. Linda, amo essa menina, Thais vc é dez, e a filhinha crescendo rápido né? Beijão.

    ResponderExcluir
  7. Assim você me deixa sem graça ;3 hehehehe
    Sim sim, Marininha já tá enorme! ;D
    ;*

    ResponderExcluir
  8. gostei da poesia. bem blues =]

    ResponderExcluir

Adocica, meu amor, adocica: