sábado, 7 de agosto de 2010

Samba da lua

Boemia
Fazer samba no domingo
É poesia
E o batuque que surge
Todo dia
É a melodia da vida
Fantasia

Quando a lua crescente
Enche para sambar
O luar no terreiro
Ao samba iluminar
E a prosa do pandeiro
Vira a lua no ar

Boemia
Fazer samba no domingo
É poesia
E o batuque que surge
Todo dia
É a melodia da vida
Fantasia

Saberia
A lua se o samba não fosse
De alforria
E de cheia  minguante
Num instante
Transformaria
E ao tocar o pandeiro ele se
Despedaçaria

Nenhum comentário: