quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

em cima de mim

mas que merda
você se lambuzou
nas tramas dela
logo você
que a conhecia tão bem

o que existiu entre nós
se dissipou
quando você misturou
em todo aquele veneno
não soube separar
e ao decantar
me desencantei
cansei
quero ir embora
enquanto ainda é tempo
não quero me acabar
com água quente

quando você se deitou
quis gritar
quis sumir
descobri que não dava mais
vá em paz
e me deixe com a minha
quase sozinha

Um comentário:

Samuel de Gois disse...

xo xo xo...