segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Marcelo

um abraço
uma dança
e o corpo todo balança
treme
que aflição!
saber o que é certo
pressentir o inevitável

a música envolve
os futuros amantes
como um envelope
e sem pressa
cegos
vêem apenas
seu sangue vermelho bombear
saindo de seu coração
que grita: é agora! é agora!
e explode na boca rubra
um beijo

o primeiro beijo
na primeira dança
do novo casal.

Um comentário:

Anônimo disse...

Nos intervalos alguns copos. Nos intervalos alguns líquidos. M.P