terça-feira, 26 de julho de 2011

O casamento da Dona Baratinha

Quem quer casar
Com a Dona Baratinha
Que tem fita no cabelo
E dinheiro na caixinha
(repete)


Sonhava com um casamento
Cheio de pompa e circunstância
Noivo empacotado
Para a noiva exuberância
Sorriso no rosto
E amor em abundância

De branco na igreja
Carruagem na chegada
Margaridas enfeitando
Violinos na entrada

Quem diria
Que logo ela
Que sempre teve
Tudo planejado
Casou com um perfeito namorado
Diploma na mão
E de bolso recheado

Que surpresa deu a vida
O marido era um inseto
Não se sentia querida
Teve vida de barata
Se matou com inseticida

Nenhum comentário: