sexta-feira, 22 de agosto de 2014

A bunda da Mulher-Aranha

Milo Manara
Já fui admiradora do Milo Manara. Li poucas coisas dele (todas emprestadas pelo Samuel, que sempre foi o amigo que mais me apresentou livros e quadrinhos), mas sempre ficava impressionada com a arte caprichada, as belas mulheres e suas aquarelas perfeitas. Arte erótica nunca me causou aversão e tenho alguns exemplares nessa temática, como o quadrinho da Giovanna Casotto; o problema da capa da Mulher-Aranha não é uma questão de moralidade.

Em primeiro lugar temos que ter em mente que Manara não é o Deus dos Quadrinhos e é passível de crítica sim. E as críticas feitas à capa em questão são contundentes: a Mulher-Aranha ficou com pescoço de Mulher-Lagartixa; o uniforme tá meio Globeleza, parecendo que foi pintado no corpo; a imagem enfatiza demasiado a bunda da personagem, que teve a minha compaixão por ter que que usar essa roupa atochada (primeira vez que vejo uniforme fio-dental) e ela está igual a todas a mulheres que ele desenha, corpos esculturais, lábios carnudos e uma sugestão de nariz.

Corey Lewis
Sabemos que grande parte dos autores e executivos do mundo dos comics estão cagando para a opinião feminina, delimitam seu  público alvo como homens jovens cis sem vida sexual ativa e alguns ainda creem que quadrinho não é coisa de menina. Mas apesar disso, existem mulheres leitoras dentro desse universo (confesso que não sou uma delas, é uma área dos quadrinhos que nunca me tentou) e adivinhem só, elas têm o direito de reclamar. As mulheres não estão "estragando" os quadrinhos, como alguns gostam de falar, mas estão lutando para transformar uma arte que admiram em um ambiente menos misógino.

Uma palavra importante dentro do feminismo é "representatividade". Enquanto a única característica importante para a maioria das mulheres retratadas nos  comics for sua sexualidade, existirão leitoras e autoras cobrando personagens fortes e menos sexualizadas. Teoricamente, os quadrinhos de super-herois têm como público alvo os homens e os quadrinhos das heroínas têm as mulheres, mas que mensagem os estúdios nos passam quando nos mostram que as características que merecem destaque nas personagens femininas são suas nádegas e seios, com constantes poses a la Escher e uniformes dignos dos desfiles das escolas de samba?

Nenhum comentário: